loteria

Pacientes são transferidos de hospital no Pinheiro, em Maceió, por risco de colapso no Mutange

.

Por Naldo Cerqueira em 29/11/2023 às 23:56:34
Defesa Civil Municipal alertou pela manhã para possibilidade de desabamento de uma das minas da Braskem localizada próximo à lagoa, o que causaria o surgimento de uma imensa cratera na região. Hospital Sanatório, no bairro do Pinheiro, em Maceió

Silas Emanuel/TV Gazeta

A direção do Hospital Sanatório, localizado no Pinheiro, um dos cinco bairros de Maceió afetados pela mineração, começou a transferir seus pacientes para outras unidades de saúde nesta quarta-feira (29) devido ao risco de colapso de uma mina da Braskem, no Mutange, que pode provocar o surgimento de uma cratera na região.

Compartilhe no WhatsApp

Compartilhe no Telegram

Pela manhã, a Defesa Civil Municipal alertou para a instabilidade em uma das minas abertas pela mineração realizada pela empresa, mas que estavam sendo fechadas desde que o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) confirmou que a extração de sal-gema foi a principal causa do afundamento do solo, o que levou à desocupação de mais de 14 mil imóveis em cinco bairros da cidade.

A Defesa Civil informou que, apesar da medida, não há orientação para evacuação no bairro do Pinheiro, apenas para Bebedouro e Bom Parto, que ficam mais próximos do Mutange. Em nota, a direção do Hospital disse que adotou a "medida de segurança, precaução e prevenção de desastres" devido a uma possível repercussão na área onde está localizado o hospital (leia abaixo na íntegra).

Além da transferência de todos os pacientes do hospital, a Secretaria de Saúde de Maceió suspendeu o ponto facultativo das Unidades Básicas de Saúde, em virtude do Dia do Evangélico, reforçou atendimentos e convocou profissionais para agir em caso de risco.

"Estamos seguindo as instruções da Defesa Civil e elaborando toda a logística de assistência, para caso ocorra algo mais sério, estejamos em condições de prestar todo o cuidado necessário", disse o secretário de Saúde de Maceió, Luiz Romero Farias.

Defesa Civil diz que há 'risco iminente de colapso' em mina no Mutange, em Maceió

Órgãos municipais, estaduais e nacionais foram mobilizados porque houve 5 abalos sísmicos somente neste mês de novembro na região. O CPRM enviou novamente uma equipe a Maceió para avaliar o agravamento da situação.

De acordo com a Braskem, a movimentação no solo foi registrada "em um local específico, dentro das áreas de serviço da companhia, nas proximidades da Av. Major Cícero de Goes Monteiro", que foi isolada preventivamente.

Nota do Hospital Sanatório

A direção do Hospital Geral Sanatório comunica aos seus colaboradores, usuários e à população em geral que, tendo em vista as determinações oriundas da Defesa Civil municipal e considerando as informações dos órgãos de controle e segurança acerca do perigo de colapso iminente e deslocamento abrupto do solo na região do Mutange, com possível repercussão na área onde está localizado o nosso hospital, decidimos, por medida de segurança, precaução e prevenção de desastres, acionar o Plano de Contingência elaborado desde a ocorrência dos primeiros eventos geológicos.

Em função disso e em comum acordo com a gestão estadual e municipal de saúde, efetuaremos o remanejamento dos pacientes internados para outros hospitais, assim como garantiremos a continuidade, em outros serviços, dos pacientes submetidos rotineiramente a sessões de hemodiálise nas dependências de nosso hospital.

À medida em que essas medidas sejam detalhadas e colocadas em prática, informaremos aos familiares e aos próprios pacientes sobre cada uma delas.

Lamentamos, mais uma vez, quaisquer transtornos decorrentes dessa lastimável situação, mas a segurança de nossos pacientes e colaboradores e a continuidade da assistência médica aos nossos usuários estão acima de tudo e não mediremos esforços para preservá-las.

Maceió, 29 de novembro de 2023

À direção do Hospital Geral Sanatório

Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL

a

Confira mais notícias da região no g1 AL
Comunicar erro

Comentários