loteria

'É uma bebida perigosa', alerta cardiologista sobre energéticos; jovem teve parada cardíaca em Maceió

.

Por Naldo Cerqueira em 21/11/2023 às 08:24:59
Adolescente de 16 anos desmaiou na areia da praia e precisou de atendimento médico. Amigos disseram que ele misturou vários tipos de cachaça ao energético. Energéticos misturados com o álcool aumentam os riscos de mal súbito e parada respiratória

Reprodução/TV Gazeta

O consumo em excesso de energéticos pode ser um risco à saúde, principalmente, de pessoas que têm doenças cardíacas. Mas quem não tem problemas no coração, também corre perigo. Esse é o alerta feito por médicos cardiologistas. E quando esse tipo de produto é misturado à bebida alcoólica, o perigo aumenta ainda mais.

"É uma bebida perigosa, principalmente para pacientes que já têm alguma predisposição cardiovascular, ou seja, pacientes que já são hipertensos, pacientes que já têm uma arritmia", alerta a médica Rayssa Rodrigues.

No domingo (19), um adolescente de 16 anos sofreu uma parada cardíaca na Ponta Verde, em Maceió. Segundo as equipes de socorro, amigos do jovem relataram que ele ficou desacordado após misturar energético e bebida alcóolica (veja vídeo abaixo). Ele foi socorrido e levado até a UPA, foi medicado e liberado em seguida.

Mistura de energético e álcool provoca parada cardíaca em adolescente em Maceió

As bebidas energéticas contêm várias substâncias. As mais importantes são a cafeína e a taurina. Estudos relatam que o combo de taurina e cafeína causa aumento do trabalho cardíaco. Muita gente ignora o aviso no rótulo dos energéticos – que eles não devem ser tomados junto com bebidas alcoólicas. Essa combinação pode ser fatal para o coração.

O presidente da Sociedade Alagoana de Cardiologia, Pedro Henrique Albuquerque, chama atenção para a sensação de prazer que essa mistura provoca, o que faz com que as pessoas ignorem os riscos.

"O excesso de bebida alcoólica com o excesso de energético, dá uma sensação de bem-estar na pessoa. A sensação de fadiga é cessada, a pessoa passa horas em um ambiente em pé, festivo, de calor", explicou o médico.

Pessoas consideradas saudáveis não estão livres dos riscos.

"Você pode sim ter um mal súbito mesmo tendo o coração estruturalmente normal, desde que se tenha um excesso de bebida alcoólica e energético, um excesso de perda dos sais minerais. Mesmo com seu coração normal, estruturalmente normal, você pode sim ter um mal súbito", alertou.

Como reduzir danos?

Um estudo americano mostrou que há risco cardíaco quando se bebe mais de 900 ml de energético, ou seja, quase quatro latas. Ao misturar com a bebida alcoólica, muitas vezes "perdemos o controle" e acabamos bebendo mais.

Para quem quer consumir energético, os médicos aconselham beber água durante o consumo, se possível alternar entre um gole e o outro.

O ideal é consumir abaixo de quatro latinhas. Alguns estudos recomendam até, no máximo, duas latas. A quantidade varia de acordo com o intervalo que o energético é consumido, e a marca do produto. Quanto mais rápido o consumo, menor deve ser o número de latinhas.

Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL

Veja mais notícias da região no g1 AL
Comunicar erro

Comentários