Personalizados

Ex-PM é condenado a 60 anos de prisão por estuprar e matar jovem e balear o namorado dela em Maceió

.

Por Naldo Cerqueira em 16/11/2023 às 21:34:04
Josevildo Valentim dos Santos Junior era soldado na época do crime. Maria Aparecida Rodrigues Pereira e o namorado Agnísio dos Santos foram rendidos na porta da casa dela, na Ponta Grossa. Policial militar Josevildo Valentim dos Santos Junior, acusado de estuprar e matar a jovem Aparecida Rodrigues Pereira Vieira e tentar matar o namorado dela, Agnísio dos Santos Souto, no bairro do Pontal, em Maceió, em 2019

Nick Marone/TV Gazeta

O Tribunal do Júri condenou o ex-policial militar Josevildo Valentim dos Santos Junior a 60 anos, 9 meses e 29 dias de prisão pelo estupro e assassinato de Maria Aparecida Rodrigues Pereira e pela tentativa de homicídio contra Agnísio dos Santos, namorado dela. O julgamento foi realizado nesta quinta-feira (16). Cabe recurso da decisão.

Compartilhe no WhatsApp

Compartilhe no Telegram

A pena deve ser cumprida em regime inicialmente fechado. O réu já estava preso antes do julgamento.

Na madrugada de 15 de outubro de 2019, quando era soldado do 1º Batalhão de Polícia Militar, Josevildo Valentim rendeu a jovem e o namorado na porta da casa dela na Ponta Grossa e os levou até uma mata por trás da Braskem, no Pontal da Barra, onde estuprou e matou a Maria Aparecida e baleou o namorado dela quatro vezes.

Aparecida Rodrigues Pereira Vieira foi estuprada e morta pelo policial militar Josevildo Valentin

Reprodução/TV Gazeta

O então policial militar foi preso dias depois e confessou. Ele não tinha vínculo com as vítimas e disse que estava sob efeito de drogas. Durante o julgamento, a defesa chegou a sustentar que o seu cliente sofria de transtorno psiquiátrico, apresentando quadros de psicose e que, portanto, não poderia responder criminalmente pelos seus atos.

Durante as investigações, o militar ainda confessou ter estuprado outra jovem entre os anos 2013 e 2014 em Marechal Deodoro. O fato motivou os investigadores a colher material genético do suspeito para confrontar outras casos de agressão contra mulheres.

Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL

Veja mais notícias da região no g1 AL
Comunicar erro
LOTERIA MARAGOGI

Comentários

Personalizados
TV