Personalizados

Maceió amplia temporariamente vacinação contra meningite para público em geral

Por Naldo Cerqueira em 07/12/2022 às 17:12:16
Medida segue a recomendação do Programa Estadual de Imunizações e considera o aumento no número de casos da doença em Alagoas. Maceió disponibiliza vacina Meningocócica C para população em geral não vacinada

Valdinei Malaguti/EPTV

A Prefeitura de Maceió ampliou nesta quarta-feira (7) a vacinação com a Meningocócica C, que protege contra a meningite, para a população em geral não vacinada. A medida será mantida em todas as unidades de saúde da capital até o final do mês de dezembro ou enquanto durar o estoque do imunizante.

O imunizante vinha sendo aplicado apenas em crianças de 5 a 10 anos e trabalhadores da saúde. A ampliação segue a recomendação do Programa Estadual de Imunizações, que considerou o crescimento do número de casos da doença em Alagoas.

Há uma semana, uma menina de sete anos morreu de meningite viral em Maceió. Dois dias depois, a prefeitura realizou uma ação de multivacinação na escola onde ela estudava, no bairro Rio Novo.

“Agora segue prevenindo a doença com o público ampliado, enquanto durar nosso estoque de doses”, explicou a gerente de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Eunice Amorim.

A prefeitura destacou que vacinas que fazem parte do calendário básico de vacina também estão disponibilizadas nas unidades de saúde, como o reforço contra meningite (CWY) e vacinas contra sarampo, caxumba e rubéola (Tríplice Viral); difteria, tétano e coqueluche (dTPA); tétano e difteria (Antitetânica); gripe (Influenza); e hepatite B (HepB).

Infectologistas alertam para baixa vacinação contra meningite em AL

A meningite é uma inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. A doença pode ser causada por bactérias, vírus, fungos e parasitas.

A doença pode ser transmitida por via respiratória por meio de gotículas que se dissipam no ar quando a pessoa fala, espirra ou tosse, por exemplo. A contaminação também pode acontecer através de água e alimentos contaminados.

Saiba o que é meningite, como ocorre a transmissão e o que fazer para se proteger

A rede pública de saúde disponibiliza três imunizantes para prevenção das principais causas de meningite bacteriana. As vacinas estão disponíveis em todos os postos de saúde a qualquer época do ano, não é preciso esperar a campanha nacional:

Vacina meningocócica (Conjugada) - protege contra a doença meningocócica causada por Neisseria meningitidis do sorogrupo C. Como tomar:

Crianças a partir de 2 meses recebem duas doses, sendo a primeira aplicada aos 3 meses de idade e a segunda, aos 5 meses. Também são indicadas 3 doses de reforço, sendo uma entre 12 e 15 meses, outra entre 5 e 6 anos e mais um entre 11 e 12 anos de idade.

Crianças e adolescentes de 10 a 19 anos, caso não tenham recebido a vacina na infância, são recomendadas 2 doses com um intervalo de 5 anos. Caso tenham tomado pelo menos uma dose antes dos 10 anos, é recomendado uma dose de reforço aos 11 anos ou com um intervalo de pelo menos 5 anos após a última dose.

Entre 20 e 59 anos, apenas uma dose é recomendada e a sua indicação depende da situação epidemiológica.

Vacina pneumocócica 10-valente (Conjugada) - protege contra as doenças causadas pelo Streptococcus pneumoniae, incluindo meningite. Como tomar:

Crianças até 5 anos de idade recebem duas doses da vacina, sendo uma aos 2 e outra aos 4 meses, seguidas de um reforço aos 12 meses de idade

Pentavalente - protege contra as doenças causadas pelo Haemophilus influenzae sorotipo B, como meningite, além de difteria, tétano, coqueluche e hepatite B. Como tomar:

Crianças a partir de 2 meses de idade recebem 3 doses, que são aplicadas aos 2, 4 e 6 meses. Também pode ser indicado um reforço entre 12 e 18 meses de idade.

Varíola dos macacos: saiba quais são os primeiros sintomas e como prevenir a doença

Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL

u

Veja mais notícias da região no g1 AL
Comunicar erro
LOTERIA MARAGOGI

Comentários

Personalizados
TV