Personalizados

TRE-AL sorteia urnas eletrônicas para testes de Autenticidade e Integridade

Por Naldo Cerqueira em 01/10/2022 às 11:52:28
Testes são feitos durante a votação, no domingo (2), e garantem a segurança e inviolabilidade das urnas eletrônicas. Sorteio foi realizado na presença de representantes dos órgãos que compõem o MP Eleitoral, juízes, OAB, Exército e Tribunal de Contas. TRE-AL realiza sorteio de urnas para testes de integridade e de autenticidade

Ascom MPF-AL

O Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) realizou na manhã deste sábado (1) o sorteio das urnas eletrônicas utilizadas para os testes de integridade (votação paralela) e testes de autenticidade do sistema. O procedimento garante a segurança e inviolabilidade dos equipamentos.

O sorteio foi feito com urnas que serão utilizadas em todas as sessões de todas as zonas eleitorais de Alagoas. Foram sorteadas 23 urnas eletrônicas, sendo que as 20 primeiras urnas sorteadas serão submetidas ao Teste de Integridade e as demais, ao Teste de Autenticidade dos Sistemas Eleitorais.

“O procedimento é extremamente importante para atestar a segurança e inviolabilidade das urnas eletrônicas. Mais que nunca, a urna precisa não só ser inviolável, mas também parecer ser. E o processo de auditoria, em todas as suas fases e diferentes aspectos, é o melhor meio de comprovar essa integridade e confiança”, comentou Antônio Henrique Cadete, procurador regional Eleitoral.

O sorteio das urnas foi feito na presença de representantes do MP Eleitoral, juízes auxiliares da Presidência e da Corregedoria Regional Eleitoral, representantes da Comissão Eleitoral, da OAB-AL, e do Observatório Eleitoral. Representantes do Exército (59º Batalhão) e do Tribunal de Contas da União (TCU) também acompanharam o sorteio.

Como é feito o procedimento

O Teste de Integridade acontecerá no domingo (2), dia da eleição, durante o horário de votação, sendo 18 urnas no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Jacarecica, e duas no Centro Universitário Tiradentes (Unit), no bairro de Cruz das Almas.

As 20 urnas passarão pelo sistema de votação paralela, que consiste na verificação da correspondência entre o voto digitado pelo eleitor na urna eletrônica e o que foi escrito em uma cédula de papel, em um terminal de apuração independente. Tudo é feito em ambiente filmado e fiscalizado.

As duas urnas que serão auditadas na Unit, além do sistema normal de votação paralela, também fará um teste de biometria, onde o próprio eleitor habilitará o funcionamento da urna eletrônica, fase que normalmente é feita pelo mesário.

Votação paralela

A votação paralela é um evento realizado no mesmo dia das eleições, usando um sistema informatizado de captação e contabilização de votos, com o objetivo de demonstrar o funcionamento e a segurança das urnas eletrônicas.

As 18 primeiras urnas sorteadas são dos municípios de Maceió, Penedo, Joaquim Gomes, Santana do Mundaú, Coruripe, Arapiraca, Batalha, Rio Largo, Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Passo de Camaragibe, São José da Tapera, Santana do Ipanema, Água Branca, Messias, Maribondo, Cajueiro, Teotônio Vilela. Todas serão auditadas pelo sistema de votação paralela na OAB/AL.

Na Unit serão auditadas, em um “projeto-piloto”, urnas das sessões nº 368, que conta com 392 eleitores aptos, e nº 70, com 391 eleitores aptos, que funcionam na própria Unit. Nestas urnas além da votação paralela, também será feito um teste de biometria com os próprios eleitores das sessões.

Aquelas que passarão por verificação de autenticidade e integridade dos sistemas nas próprias sessões eleitorais também foram sorteadas neste sábado (1) e são dos municípios de Maceió (Colégio Santa Amélia), Jundiá (E.E.Telmo Ribeiro) e Marechal Deodoro (E.M.Altina Ribeiro Toledo).

Emissão da zerésima

A zerésima é o relatório expedido pela urna que comprova que não há nenhum voto no dispositivo. Após a emissão dela, serão iniciados os trabalhos de auditoria, conforme os procedimentos e horários estabelecidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a votação oficial. A ordem de votação deverá ser aleatória em relação à folha de votação.

O objetivo final é que seja comprovada a coincidência entre os resultados obtidos nos boletins de urna e os dos relatórios emitidos pelo sistema de apoio à votação paralela e entre as cédulas da auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas e o registro digital dos votos apurados.

Assista aos vídeos mais recentes do g1 AL

Veja mais notícias da região no g1 AL
Comunicar erro
LOTERIA MARAGOGI

Comentários

Personalizados