Estacio
Personalizados
Personalizados

Ato em Maceió cobra agilidade nas indenizações de famílias afetadas pelo afundamento do solo

Por Naldo Cerqueira em 03/12/2021 às 11:22:37
Manifestantes fizeram um cortejo e levaram um caixão para a porta da Braskem, responsável pela mineração que causou o problema em 5 bairros da capital. Manifestantes usaram cruzes e caixão para simbolizar a morte dos bairros afetados pelas rachaduras

Gustavo Marinho

Famílias retiradas dos bairros de Maceió afetados por rachaduras e afundamento do solo fizeram um cortejo pelas ruas da cidade em protesto contra a Braskem nesta sexta-feira (3).

A manifestação, que começou no início da manhã, conta com a participação de movimentos sociais e igrejas da capital. Com cruzes, cartazes e caixão, o grupo segue com o protesto pacífico na porta da empresa responsável pela mineração que causou o fenômeno.

Entre as pautas do movimento está o pedido de celeridade das indenizações, um laudo de avaliação dos imóveis com a proposta de valores e realocação imediata dos moradores que ainda estão nas áreas de risco.

O g1 tenta contato com a Braskem.

Os manifestantes organizaram um protesto diferente dessa vez. O ato conta com momentos de oração, apresentações culturais, que são intercalados com os depoimentos dos moradores que tiveram as casas afetadas pelas rachaduras.

Manifestantes deixaram um caixão e faixas nos portões da Braskem

Arquivo pessoal

Protesto contra a Braskem é realizado nesta manhã em Maceió

Gustavo Marinho

Veja os vídeos mais recentes do g1 AL

Comunicar erro
LOTERIA MARAGOGI
Estacio

Comentários

Personalizados